Comex em 2020: impactos da IMO 2020 e INCOTERM 2020

Para quem faz parte do cenário do comex, é essencial entender regras como o IMO 2020 e o INCOTERM 2020 para não ter surpresas depois do início do ano.

A partir do dia 1 de janeiro de 2020, mudanças determinadas por organizações mundiais irão afetar, diretamente, no preço do frete internacional e na forma de estabelecer acordos comerciais.

Continue a leitura para entender as novas regras:

IMO 2020 e o preço do frete internacional

A Organização Marítima Internacional (International Maritime Organization – IMO) é a agência especializada das Nações Unidas que atua pela proteção e segurança da navegação e a prevenção da poluição marinha por navios.

Por isso, o combustível utilizado pelos navios (conhecido como bunker) esteve em discussão devido a taxa de enxofre que é emitida no ar.

A nova regra é que os armadores utilizem um bunker com 0,5% de enxofre a partir de janeiro de 2020 – uma diminuição expressiva comparado com a antiga taxa de 3,5%.

Os navios possuem opções como: abastecer com um bunker que atenda a regra de 0,5% de enxofre, adquirir um depurador (conhecido com scrubber) – uma espécie de filtro que limpa o enxofre do bunker, ou, usar a alternativa de combustíveis mais limpos como o Gás natural liquefeito (Liquefied Natural Gas – LNG). Todas as opções adicionam alguns milhões à conta.

O que muda para quem compra frete internacional?

Além de evitar queimaduras do sol, o impacto da nova regra é no preço do frete para o comprador.

O custo do combustível compõe 60% dos gastos dos armadores em uma viagem, ou seja, se o preço do bunker aumenta, o preço do frete também sobe.

Não existe uma regra para QUANTO cada armador vai adicionar ao preço final porque depende da estratégia adotada para economizar nas viagens.

Uma sugestão é buscar opções para melhorar preços no resto da cadeia logística, afinal, em média, o frete internacional compreende apenas 6% de todo o processo. Contate um especialista em inteligência logística para te auxiliar com essa tomada de decisão.

INCOTERMS 2020 e a forma de estabelecer acordos comerciais

De 10 em 10 anos, a Câmara Internacional de Comércio (International Chamber of Commerce – ICC) define novas regras para a forma de estabelecer acordos comerciais no mundo por meio dos Termos Internacionais de Comércio (International Commercial Terms), os famosos Incoterms.

Esses ajustes acontecem para que os termos façam sentido com a realidade do mercado e interferem nas responsabilidades acordadas para vendedor e comprador em processos de importação e exportação.

Quais são as novas possibilidades de acordos comerciais?

São 11 siglas que determinam as responsabilidades de vendedores e compradores em acordos comerciais.

É importante lembrar que alguns Incoterms só estão disponíveis para o modal marítimo, enquanto outros podem ser utilizados em todos os tipos de transporte.

Veja as listas atualizadas, dividas por possibilidade de modais:

MULTIMODAL:

EXW – Ex Works (Na Origem)

FCA – Free Carrier (Livre No Transportador)

CPT – Carriage Paid To (Transporte Pago Até)

CIP – Carriage And Insurance Paid To (Transporte E Seguro Pagos Até)

DAP – Delivered At Place (Entregue No Local)

DPU – Delivered At Place Unloaded (Entregue No Local Desembarcado)

DDP – Delivered Duty Paid (Entregue Com Direitos)

MODAL MARÍTIMO:

FAS – Free Alongside Ship (Livre Ao Lado Do Navio)

FOB – Free On Board (Livre a Bordo)

CFR – Cost And Freight (Custo E Frete)

CIF – Cost Insurance And Freight (Custo, Seguro E Frete)

As principais transformações do Incoterms® 2020 estão na forma de organizar e detalhar as informações, reduzindo a possibilidade de conflito de ideias na hora de negociar.

Confira algumas das principais mudanças nas regras das siglas:

  • O FCA passou a permitir a escolha entre dois lugares de entrega da carga: o estabelecimento do vendedor ou outro local (porto, etc.);
  • O CIP teve um aprimoramento quanto a cobertura seguraria ;
  • Os acordos FCA, DAP, DDP e DPU permitem a possibilidade de uma parte transportar a carga com os seus próprios meios de transporte, sem contratar um transportador externo;
  • O DAT foi transformado em DPU, pois o local de destino não precisa mais ser um terminal.

Houveram muitas previsões para a atualização dos Incoterms® 2020. Algumas das hipóteses mais populares não aconteceram, como a extinção do EXW e do FAS, e a adição de uma nova sigla chamada CNI.

Fonte: fazcomex

Atente-se para possíveis comunicados da IMO e a ICC sobre o assunto, afinal, as discussões e melhorias no mundo do comex nunca param.

Se você importa ou exporta cargas, essas mudanças terão efeito nos seus processos. Nossos especialistas podem te auxiliar! Entre em contato por aqui!


Leia mais:

#News: descubra quais são os limites de membros do Twig Network

5 insights do RD Summit para o mercado de comércio exterior


Foto do autor do texto Comex em 2020.

Escrito por: André Filipe Feller

Atua no mercado de comex há mais de 10 anos. Atualmente, é coordenador do departamento de pricing da Royal Cargo do Brasil e sua especialidade é em logística internacional e negociações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *