top of page

JANEIRO BRANCO: O impacto da comunicação pacífica na saúde mental

Atualizado: 8 de fev. de 2023

O que é saúde mental? É um estado mental? Uma mente saudável? Existe uma mente mais saudável que a outra? É possível mensurar? O janeiro Branco é um movimento social dedicado à construção da cultura da saúde mental na humanidade. Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito, que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos. Elas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e frustração. São capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções.

Pensando nisso, e na nossa realidade, como cultivar e fortalecer bons hábitos na rotina de trabalho? No ambiente organizacional, uma forma de promoção de bons hábitos é a comunicação não-violenta ou comunicação pacífica.

Partimos da premissa de que quando a gente se comunica de forma ríspida e/ou agressiva (violenta) existe por trás uma NECESSIDADE nossa que, na maioria das vezes, sequer sabemos qual é. Em uma rotina repleta de compromissos, é difícil reservar um tempo para “se ouvir” e perceber quais são as necessidades que não foram supridas.

Pensando nisso, como podemos exercitar a comunicação pacífica? Para exercitar a comunicação pacífica, antes de qualquer coisa, é preciso identificar quais são suas necessidades e o que é imprescindível para você. Exemplo: se eu costumo me frustrar e reagir mal quando uma pessoa é desrespeitosa comigo, minha necessidade é o Respeito. Sabendo disso, vou conseguir fazer a “manutenção” dessa relação da melhor forma, deixando claro que aquilo é importante e inegociável para você.

Para resolver, temos a “receita de bolo”: Necessidade > Observação > Sentimento > Pedido.

Como no exemplo:

“Você solicitou informações de um colega de trabalho, e ele prometeu que responderia até as 12h. Já são 15h, ele não retornou, e o cliente está pressionando você. “

Antes de pressionar o colega e manter um ciclo de comunicação ríspida, que provavelmente resultará em um conflito entre você e seu colega, pense:

Necessidade:

“Eu tenho a necessidade de confiar no meu colega.”

Observação:

“Esse cliente está sob meus cuidados”

Sentimento:

“Quando você me informa que irá me retornar às 12h e não o faz eu me sinto desconfortável e a minha confiança no seu trabalho diminui”

Pedido:

“Você poderia cumprir com os nossos combinados ou me avisar com antecedência quando não for possível? Estamos juntos nesse barco.”

Assim, você passa uma mensagem clara e cordial, evidenciando qual a sua necessidade e sua expectativa. Dessa forma é possível melhorar os processos diários, entendendo as suas vulnerabilidades e potencialidades, de modo a criar bons hábitos de comunicação que irão impactar positivamente no dia a dia.

Comentarios


bottom of page